Post em destaque

Fernando de Noronha gastando pouco

Imagem
Todos sabem que a finalidade deste site é relatar as viagens que nós fazemos de carro. Só que vou abrir o precedente agora. Sempre que viajarmos e tivermos informações úteis pra compartilhar vou colocar por aqui, independentemente do meio escolhido pra isso. Então confira agora o bônus track da nossa viagem ao Nordeste: Fernando de Noronha.

[sancho]

Planejando uma viagem de carro

Uepa!

Diariamente centenas de visitantes do blog, assim como você, se pegam pensando como conseguimos elaborar um roteiro de viagem tão perfeito, sem falhas. Diante dessa questão que povoa o seu imaginário, e visando te proporcionar um sono tranquilo ao menos essa noite, neném, resolvi publicar um resumo de como está sendo a preparação para nossa próxima trip que está prestes a começar.

[roteiro definido]

Destino
Primeiramente começo pensando em qual seria o destino, ou o roteiro, no caso de uma viagem circular. Para definir este item, levo em consideração a época do ano em que estou planejando realizar a viagem. Bom, inicialmente, acertamos que viagem seria para a Bolívia. Pensamos num roteiro saindo por Corumbá, passando por Santa Cruz de la Sierra, indo até La Paz, Copacabana, descendo até o Uyuni e voltando. Destino e roteiro pré-programado, vamos às datas. A viagem seria no começo do ano, Janeiro. Aí começa a fase de pesquisa sobre o clima na região pra época desejada. Vi que Janeiro é época das chuvas. Não fosse só por isso, vi que a Bolívia tem uma infraestrutura viária deficitária, o que me deixou cabrero. Os relatos que encontrei eram todos antigos e havia um rumor de que alguns dos principais entroncamentos "já" estavam asfaltados. Cabrero continuei. Como a informação não era muito confiável, resolvi dar a letra aqui em casa. Vamos mudar a data em virtude das chuvas. Letra aceita. Sugestão, vamos pegar mais alguns dias pra essa viagem e vamos ampliá-la, em tempo e distância. Novamente aceita. Maravilha.

Período
A partir desse ponto a viagem começa a ganhar forma. Temos um período: Abril a Maio -- entre o verão, chuvoso, e o inverno, nevado. Temos a duração: trinta dias. Falta redesenhar o roteiro. Bom, com 30 dias no bolso, dá pra brincar legal. Nesse caso, resolvi ousar só um pouco e fazer o que qualquer um de vocês faria também, que é fazer um giro por 5 países. Falando assim até pode assustar um pouco, soar insanidade. Mas são cinco países próximos, claro e alguns deles vão servir apenas como passagem pros outros. Sim, confuso, mas já explico. Os cinco países em questão são Paraguai, Bolívia, Peru, Chile e Argentina. Desses, o Paraguai vai ser só pra atravessar e dizer que conheceu, praticamente. Afinal de contas, é vizinho, merece a visita pra podermos ter a nossa impressão além do que vemos ao largo da ponte da amizade. O Peru é outro que vamos ficar muito pouco. É que do ponto que estaremos na Bolívia até entrar no Chile, é jogo passar por ele. Sem contar que é mais um país pra você dizer que foi e que tem uma noção de como é. Já os destinos que procuramos pra "ter o que fazer", seria Bolívia (Salar do Uyuni),  Chile (Atacama) e Argentina (Quebradas).

Equipe
Temos o roteiro pré-formatado, temos o período. Próxima etapa é formar a equipe. Pra isso levamos em consideração se temos algum ou alguns camaradas que topem uma viagem dessa aí. Se não houvesse, iríamos só os dois mesmo. Mas sempre tem uns loucos que se interessam e dessa vez não foi diferente. Conseguimos duas figuras pra nos acompanhar. Os apresento em breve.

Roteiro
Colocamos a equipe no fuzuê e fizemos a primeira reunião. Todos na mesma vibe, curtindo e ajudando a planejar a bagaceira. É nesse momento que vamos detalhando o roteiro e vendo por qual caminho vamos. Decidimos começar a viagem por cima (Paraguai, Argentina, Bolívia), pra depois descer (Peru, Chile, Argentina), pra que a passagem pelo Atacama encaixasse com o período da lua nova, que é excelente pra observação do céu -- um dos atrativos da região é um conjunto de telescópios gigantescos no meio do deserto. Então, com o roteiro já pré-elaborado, os dois novos membros ajudaram a compor os detalhes sobre os lugares por onde passar, datas, o que ver, etc.

Planilhas
Para ajudar a organização e para que todos pudessem colaborar ao mesmo tempo, de qualquer lugar, elaboramos planilhas com informações a respeito de cada item que teríamos que ver antes da viagem e salvamos na nuvem. Utilizamos o google drive como ferramenta. Nele também publicamos o mapa do caminho a ser percorrido, hospedagens e o checklist do que precisamos lembrar de fazer ou de levar.

Hospedagem
A questão da hospedagem foi um item tratado de forma criteriosa nas reuniões. Primeiro decidimos que iríamos reservar todos os destinos antecipadamente. Como o roteiro inclui cidades pequenas, com poucas opções de hospedagens, para que não quebrássemos a cara ao chegar, ou perdêssemos muito tempo procurando onde ficar, resolvemos proceder com as reservas ainda daqui. Utilizamos como ferramenta para isso o booking.com

Grana
Esse item rende muita discussão, pois cada um tem sua maneira de lidar com a grana que pretende levar, seja dinheiro ou cartão, bem como a quantia. Eu, particularmente, tenho o meu, qué levar cartão e pouco dinheiro. Não é por nenhum motivo em particular, e sim por mero comodismo.

Seguros
Para os países que pretendemos visitar devemos nos precaver em vários aspectos. É muito importante contar com assitência médica e hospitalar em caso de necessidade. Para isso contratamos um seguro viagem, junto a Porto Seguro, que foi o que apresentou a melhor cotação e prêmios nos orçamentos que solicitamos.
Valor Seguro Viagem: R$ 190 por pessoa

Para países do Mercosul, é necessário contratar o seguro Carta Verde, que garante indenizações a terceiros em caso de sinistro. Este seguro é de porte obrigatório para trafegar no Mercosul. Contratado direto na HDI. O valor não muda de uma corretora pra outra. Segue um valor fixo que varia de acordo com o número de dias que iremos rodar fora do Brasil.
Valor Seguro Carta Verde: R$ 199, para 30 dias

Ainda vamos contratar o SOAT, que é o seguro de acidentes pessoais (como se fosse o nosso DPVAT), obrigatório nos países da Bolívia e do Peru. Estes são providenciados ao entrar nos referidos países.

Além disso, na Bolívia, precisaremos de uma autorização concedida a veículos estrangeiros para rodar no país. Em caso de não portá-la, as autoridades podem tomar o carro sob alegação de que o veículo é roubado ou algo que o valha. Mais informações sobre esse documento e sobre o SOAT quando estivermos entrando nesses países.

Roupas
Como vamos passear por altitudes elevadas e com o inverno praticamente batendo a porta, levamos em consideração levar alguns agasalhos, como jaquetas, blusa polar, segunda pele, luva, gorro e meias grossas. Vamos ver o quanto disso será necessário.

Sites Úteis
Alguns sites foram bem utilizados por nós durante esse processo de desenvolvimento e merecem aqui nossa menção. São eles:
Viajando de Carro
Mochileiros.com
Vida de Viajante
SOS Viagem
Que Dinheiro Levar
Guia Mundo Afora
Planejo Viajar

Bom, prum resumo, acho que tá bom. Talvez até tenha me estendido um pouco.

Se ligue que em breve tem o diário da jornada.

Aquele abrax,

Cabeça

Postagens mais visitadas deste blog

14/06 - 2º dia » de Joanesburgo a Durban (Africa do Sul)