Post em destaque

Fernando de Noronha gastando pouco

Imagem
Todos sabem que a finalidade deste site é relatar as viagens que nós fazemos de carro. Só que vou abrir o precedente agora. Sempre que viajarmos e tivermos informações úteis pra compartilhar vou colocar por aqui, independentemente do meio escolhido pra isso. Então confira agora o bônus track da nossa viagem ao Nordeste: Fernando de Noronha.

[sancho]

09/01 - 10º dia » de Itacaré/BA a Morro de São Paulo/BA, via Atracadouro

Buenos dias.

Hora de desmontar o acampamento em Itacaré e puxar rumo a Morro de São Paulo hoje, num trecho relativamente curto, de aproximadamente 140 Km.

O camping
A hospedagem aqui no camping Rai & Luc é bem boa. A localização é excelente, pois fica em frente a praia da Costa e a uns 10 ou 15 minutos de caminhada até o agito da Pituba. No banheiro tem várias duchas e sanitários. As barracas podem ser colocadas desde o pé até o alto de um morro que tem dentro da propriedade, o que pode facilitar a vista pro mar (foi o caso da nossa). Também tem lavanderia, cozinha, segurança 24 horas e wifi. Esse WiFi oscila muito, então dá mais tristeza do que alegria. Tem estacionamento gratuito em frente, pra quem é hóspede. O valor de R$ 50/pessoa/dia assusta inicialmente, mas considerando que a alta temporada e a a vista pro mar, é um valor razoável. Pena não termos encontrado os donos para conversar com eles. Mas seu filho, Luan, nos atendeu bem.

[camping rai e luc, itacaré]

[lavanderia]

[área comum]


[cozinha]

[vista da nossa barraca. colocamos um pouco mais no alto]



 [no banheiro são 3 corredores como esse, alternando duchas e sanitários]

Choveu um bocado na noite de ontem, fazendo com que a gente levasse um tempo a mais secando a parte de fora da barraca. Depois de secar e arrumar tudo, corremos pra pegar o café da manhã no Marley's.

O café da manhã aqui é estilo belga. Muitos sanduíches e bolos, cada um com seu valor (não é livre). Pegamos cada qual um sanduba (~R$ 16), todos bem saborosos, acompanhado de sucos naturais (~R$ 7). Infelizmente Marley não estava aqui pra se despedir da gente. Nos vemos na próxima. Depois do rango, abastecemos o carro e fomos embora.

Pegamos a estrada sentido Camamu, pra depois irmos em direção a Valença, indo pelas rodovias estaduais. A condição da rodovia aqui é de razoável pra ruim. Muitos trechos com obras e desvios, alternando entre asfalto e barro. Em Camamu (que dá pra embarcar para Barra Grande) e em Valença (que dá para embarcar para Morro de São Paulo) o assédio dos caras que querem que você deixe o carro nos estacionamentos deles é gigante. Dá um susto no começo, mas é normal essa briga por aqui. Nossa intenção é não deixar o carro nem em uma cidade nem em outra.

 [saída de itacaré]



[tinha chovido e o trecho de barro estava ainda pior]







 [o finzinho da placa que indica o caminho do atracadouro de bom jardim]

Para atravessar até Morro de São Paulo tínhamos a opção de ir por Valença ou pelo atracadouro de Bom Jardim, na Ponta do Curral, cerca de 22 Km mais pra frente, sentido Guaibim. Escolhemos ir pelo atracadouro, pois o barco convencional que sai de Valença até Morro leva cerca de 1 hora e meia, contra aproximadamente 45 minutos saindo do atracadouro (eles dizem que é meia hora, mas tem a parada na Gamboa, então retarda um pouco a chegada).

Deixamos o carro em um dos 3 ou 4 estacionamentos do atracadouro (R$ 10/dia. Converse que sai um preço bom) e fomos comprar os bilhetes do barco da travessia (R$ 7/pessoa, ida e volta). Ao chegar em Morro é cobrada a taxa de preservação ambiental (R$ 15/pessoa).
 
[chegando no atracadouro bom jardim]

[um dos estacionamentos daqui]



[depois de comprar o bilhete, essa é a sala de espera]




 [já embarcados]




 [atravessando para morro de são paulo]



 [o marketing baiano na chegada a morro]

Chegando na ilha, procuramos nosso hostel/camping, o Morro Hostel. O acesso até ele é um tanto ruim vindo da vila, pois tem muitas subidas e descidas, que com a bagagem tornam cansativo o negócio. Depois descobrimos que se fôssemos até a primeira praia, pegando o beco da Bahia Bacana e virando a esquerda mais adiante, seria bem mais fácil.

[na vila de morro]



[o camping fica no segundo andar do hostel]

 [e tem essa vista para a primeira praia e o farol]

As principais praias de morro são numeradas: 1ª praia, 2ª, 3ª e por aí vai. As mais agitadas são as duas primeiras. Claro, tudo nelas é um pouco mais caro também, em geral.

Deixamos as coisas no hostel e fomos dar uma explorada na praia e no que tinha pra comer e beber por perto. Acabamos indo até a terceira praia, onde o valor do almoço era mais em conta. Fomos até um restaurante que eu conhecia bem, o Santa Luzia. Ele também é uma pousada e foi nela que fiquei da outra vez que estive aqui, cinco anos atrás. Pedimos moquecas de camarão para os quatro (R$ 55/2 pessoas) que estavam muito boas.

Depois do almoço, fomos até a segunda praia, que é onde rola o agito maior da ilha e ficamos por lá até anoitecer. Na subida, um açaizinho pra aliviar e fomos pro hostel. Mais tarde nem tivemos ânimo pra sair, ficamos por lá mesmo.

Aquele abrax!

----------------------------

Dados de Bordo
Km rodados: ~140Km
Rodovias: coloco depois, mas adianto que era entre razoável e ruim de Itacaré até Valença.

Hospedagem
Morro Hostel - Morro de São Paulo/BA. Diária: R$ 100, por casal, no camping. Com café da manhã (beleza);

Alimentação
Almoço/Janta: Moqueca de Camarão, pousada e restaurante Santa Luzia, na terceira praia. R$ 55 (arroz, salada, pirão e a moqueca), para duas pessoas.

Postagens mais visitadas deste blog

14/06 - 2º dia » de Joanesburgo a Durban (Africa do Sul)