Post em destaque

Fernando de Noronha gastando pouco

Imagem
Todos sabem que a finalidade deste site é relatar as viagens que nós fazemos de carro. Só que vou abrir o precedente agora. Sempre que viajarmos e tivermos informações úteis pra compartilhar vou colocar por aqui, independentemente do meio escolhido pra isso. Então confira agora o bônus track da nossa viagem ao Nordeste: Fernando de Noronha.

[sancho]

07/07 - 25º dia » de Joanesburgo voltando ao Brasil

Shosholosa pra vocês!

Chegamos ao último dia de viagem pelas bandas sulafricanas. Hoje é só pegar o beco.

Arrumamos tudo ontem à noite, então só acordamos bem cedo, socamos as coisas no carro e fomos pro aeroporto. Saímos com bastante antecedência, então a chegada lá foi tranquila. O trâmite de devolução do carro foi rápido e eficiente como foi da entrega em Cape Town. Rapidinho fomos fazer o check-in. Esquecemos de comprar cadeados e eu tava um tanto cismado em mandar as malas desse jeito. O que a gente tinha de valor a gente não ia despachar, beleza. Só que o que a gente ia despachar era lembranças de viagem. Pode não ter valor financeiro, mas tem um valor simbólico de tudo o que esse país nos trouxe de bom. Sinceramente achei que ia dar zebra, mas joguei na confiança.

 [caminho para entregar o carro]


 [aeroporto o.r. tambo, joanesburgo]

Durante o check-in encheram o saco da gente por causa de uma caixa com vinhos. Há um limite de vinhos que cada turista pode levar. Se não me engano são 12 vinhos, mas na caixa (que não era a caixa dos vinhos que estavam ali, e sim uma caixa qualquer de vinhos) tinha uma indicação de 24 unidades e a mulher pediu pra abrir. Tava tudo já embalado, cheio de fita, e não teve conversa. Tivemos que desfazer e mostrar a quantidade. Tudo certo, refizemos a embalagem e despachamos.

Logo depois do check-in, fomos tentar reaver o valor dos impostos das compras realizadas aqui. Cada produto comprado aqui, como turistas temos direito de reaver o valor do imposto cobrado ao deixar o país. Portanto, gastou em produtos, guarde todas as notas para realizar o trâmite na saída. Uma coisa boa aqui é que para qualquer coisa eles emitem nota, então não precisa pedir. Você vai receber todas as notas pelos produtos adquiridos. Tivemos que dar umas passada no setor de "Customs" pra um oficial fazer uma conferência nas nossas notas e carimbá-las (não lembro bem se era um carimbada, mas algo que o valha). Deois o visitante deve se guiar pelas placas de "Tax Refund" até encontrar este setor. Lá é onde efetivamente vai haver o processo de restituição. Existem diversas maneiras que o turista pode optar para receber o crédito. Escolhemos receber através do Visa Travel Money, que é emitido na hora, junto com uma senha e com crédito (em dólar) embutido [veja mais abaixo os links para informações oficiais sobre o procedimento de reembolso de impostos]. Achei até que rendeu bem. Deu pouco mais de US$ 30. Tá massa.

[passamos aqui primeiro]

 [e aqui depois. aqui é onde emitem o cartão com crédito reembolsado]

Restituição realizada, fomos embarcar. Tudo certo e dentro do horário. Só demoramos pra caramba dentro do avião. Cerca de 1 hora... foda isso aí. Mas beleza, depois disso foi só relaxar. Vôo direto de lá pra cá e dez horas depois da decolagem chegamos em Guarulhos, São Paulo.

 [desembarque em sampa]

Valeu a todos os que acompanharam nossa passagem por terras africanas. Em breve tem um post resumo com todas as informações importantes sobre a viagem num lugar só.

Axé Babá!

Alexandre e Angélica

-------------------------------------------

Informações úteis:
Tax Refund: para reembolso do imposto pago. Instruções em português aqui.

Postagens mais visitadas deste blog

14/06 - 2º dia » de Joanesburgo a Durban (Africa do Sul)