Post em destaque

Fernando de Noronha gastando pouco

Imagem
Todos sabem que a finalidade deste site é relatar as viagens que nós fazemos de carro. Só que vou abrir o precedente agora. Sempre que viajarmos e tivermos informações úteis pra compartilhar vou colocar por aqui, independentemente do meio escolhido pra isso. Então confira agora o bônus track da nossa viagem ao Nordeste: Fernando de Noronha.

[sancho]

08/01 - 13º dia » em Punta Arenas/CHI

E aí? Comequié?!

Décimo terceiro dia de viagem na área e hoje continuamos nosso tour por Punta Arenas. Ontem, eu e Angélica ficamos até mais tarde passando a limpo os gastos da viagem até aqui. Por conta disso, hoje não consegui tomar café com a galera e dormi um pouco mais. A obrigação do dia de hoje era a revisão do carro. Sim, pois já rodamos quase 6000Km e no acumulado já chegou na hora de revisar o bicho. Procuramos uma concessionária e lá nos indicaram uma oficina autorizada a fazer o serviço. Chegando lá o atendente disse que o serviço poderia ser agendado só pra fevereiro. Sem chance. Demos uma volta e encontramos uma outra oficina em que os caras também fariam o serviço. Como já era perto de meio-dia e aqui eles também tem o esquema da sesta, tivemos que esperar a pausa do almoço para levar o carro pro serviço.



Enquanto não dava a hora, eu e Angélica fomos dar um rolé pelo centro. Ah, claro que não colocamos o Vitor e a Mel na roubada do carro, então fizemos nosso esquema separado do esquema deles. Mais tarde eles também foram ao centro e fizeram um tour pelo cemitério, também.

O centro de Punta Arenas é razoavelmente grande e bem estruturado. Tudo muito limpo, muitos prédios históricos. São muitas opções para comer, beber e gastar. Os preços aqui são melhores que no Ushuaia. Há muitas opções de hospedagem e uma porrada de turista do mundo inteiro por aqui. Então, demos a nossa pernada e fomos almoçar no mercado municipal. Um lugar com bancas de artesanato, algumas peixarias e só. O bom de lá é restaurante com vista pro mar, no terceiro andar do prédio.





Depois do almoço, correria pra levar o carro na oficina. Deixamos o carro por lá e voltamos caminhando até o hostel pra fazer a nossa sesta. Opa, nóis também quer ser feliz, né não? No fim da tarde, na pernada de volta a oficina, uma passagem por um dos pontos turísticos aqui, o cemitério municipal, para cortar caminho. Não sei o que leva o turista a querer conhecer o cemitério alheio. Pergunto se esse mesmo turista tem o hábito de passear no cemitério da sua cidade, de buena. Me respondam os que sofrem desse mal. Na oficina, tudo certo. Revisão feita, mais barato do que o que esperava, cerca de $77.000 (~R$ 300,00). Um bom atendimento e eles já entregaram o carro lavado e aspirado. Massa, pois o bicho tava precisando mesmo.

Saindo de lá, voltamos ao centro, pois como eles tem uma sesta longa, costumam fechar as lojas às 20h. No meio do tour, paramos num restaurante-boteco coisa fina, o La Luna, pra tomar uma. Pegamos duas artesanais, a Bier Luna e a Shacklelton. Curtimos o lugar e quando voltamos ao hostel, chamamos nossos parceiros pra voltar lá pra eles curtirem também.

[La Luna]



Fim de festa, hora de sono, que amanhã tem estrada.

Abrax,

Cabeça

Obs.: Em breve atualizo esse post e os outros com os valores dos gastos.

Postagens mais visitadas deste blog

14/06 - 2º dia » de Joanesburgo a Durban (Africa do Sul)