Post em destaque

Fernando de Noronha gastando pouco

Imagem
Todos sabem que a finalidade deste site é relatar as viagens que nós fazemos de carro. Só que vou abrir o precedente agora. Sempre que viajarmos e tivermos informações úteis pra compartilhar vou colocar por aqui, independentemente do meio escolhido pra isso. Então confira agora o bônus track da nossa viagem ao Nordeste: Fernando de Noronha.

[sancho]

19/01 - 32º dia » de Taipus de Fora/BA à Arraial D'ajuda

Dia de desbravar as piscinas de Taipus de Fora. Como havia mencionado anteriormente, Taipus com maré alta é somente mais uma praia. Com a maré baixa ela mostra porque é bambambam. Sobre a manhã nessa praia não vou falar tanto como venho fazendo nos últimos posts. Deixo que as imagens apresentem o lugar.










[Fodovsky ² ]

Vale ratificar que a cristalinidade dessa água é absurda. De máscara, submerso, sem brincadeira, é possível ver com nitidez uma pessoa que esteja distante cerca de 15, 20 metros. Certamente é uma das top 5 da viagem. Ou, como diria Galego, uma Top Teen, preferida dos adolescentes.






[A trupe deixando a pousada]


[Galeguinho se vangloriando de sua obra]

Arrumamos as coisas, recolhemos a âncora e rumamos na direção de Itacaré. Nossa ideia era somente passar e deixar nosso casal de amigos por lá e esticar até Itacarezinho, uma das praias 4 estrelas do nosso guia. De lá, iríamos até Arraial D'ajuda, nosso ponto final do dia de hoje.






[Caminho pra Itacaré, onde deixamos o Caio e Fernanda e parada em Itacarezinho]

Passando por Ilhéus, resolvemos ceder ao apelo de uma placa indicando a localização da fábrica de chocolates caseiros Ilhéus. Chegando lá, os chocolates mais em conta custavam R$ 13,00/100g. Deve ser muito gostoso, mas ficará pruma próxima. De lá só trouxemos conosco a musiquinha que aprendemos na entrada. Cante junto: "Chocolate caseiro Ilhééééus, vai te enfiar faaaacaaaaa!!!".


[Chocolate caseiro Ilhéus! Um dia conheceremos...]

Chegamos em Arraial às 22:20. Por 20 minutos não pegamos aberto o restaurante do Paulo Pescador, preu poder matar a tara de comer o strogonoff de camarão que comi na ida. Ficará pra amanhã. Arrumamos uma pousada/restaurante (sempre uma boa opção) e cama.

Vale lembrar que desse destino pra frente, não tínhamos ideia de onde iríamos dormir. Foi surgindo de acordo com a levada da viagem, na boa.

Jogue duro, Conquista!

Postagens mais visitadas deste blog

14/06 - 2º dia » de Joanesburgo a Durban (Africa do Sul)