Post em destaque

Fernando de Noronha gastando pouco

Imagem
Todos sabem que a finalidade deste site é relatar as viagens que nós fazemos de carro. Só que vou abrir o precedente agora. Sempre que viajarmos e tivermos informações úteis pra compartilhar vou colocar por aqui, independentemente do meio escolhido pra isso. Então confira agora o bônus track da nossa viagem ao Nordeste: Fernando de Noronha.

[sancho]

Um pulo em: Maceió/AL

Encerrando a primeira parte da série "um pulo em", chegamos ao litoral mais bonito desse brasilsão (qué isso... nem tô puxando a sardinha pro meu lado): Maceió, o paraíso das águas. Coloquei algumas fotos que tentam traduzir a expressão.
Seguindo os trâmites de praxe, fiquem com um aperitivo de Maceió:
  • Óia, se ligue que o início do blog é aqui!
O povoado que deu origem a Maceió surgiu num engenho de açúcar. Antes de sua fundação, em 1609, morava em Pajuçara Manoel Antônio Duro que havia recebido uma sesmaria de Diogo Soares, alcaide-mor de Santa Maria Madalena. O povoado que deu origem a Maceió surgiu num engenho de açúcar. Antes de sua fundação, em 1609, morava em Pajuçara Manoel Antônio Duro que havia recebido uma sesmaria de Diogo Soares, alcaide-mor de Santa Maria Madalena.
As terras foram transferidas depois para outros donos e em 1673 o rei de Portugal determinou ao Visconde de Barbacena a construção de um forte no porto de Jaraguá para evitar o comércio ilegal do pau-brasil.

O nome Maceió tem denominação tupi "Maçayó" ou "Maçaio-k" que significa "o que tapa o alagadiço". O povoado tinha uma capelinha em homenagem a Nossa Senhora dos Prazeres construída onde hoje está a igreja matriz, na Praça Dom Pedro II. O desenvolvimento do povoado foi impulsionado pelo porto de Jaraguá sendo desmembrado da Vila das Alagoas em 05 de dezembro de 1815, quando D. João VI assinou o alvará régio.
Com a emancipação política de Alagoas, em 1817, o governador da nova Capitania, Sebastião de Mélo e Póvoas iniciou o processo de transferência da capital para Maceió, um processo tumultuado que encontrou resistência de homens públicos e da câmara Municipal. Uma expedição militar de Pernambuco e da Bahia chegaram a Maceió para garantir a ordem e no dia 16 de dezembro de 1839 foi instalada a sede do governo em Maceió. A partir daí Maceió consolidou seu desenvolvimento administrativo e político. Teve início uma nova fase no comércio e começou a industrialização.

As principais atrações da cidade são suas praias, destacando a piscina natural da Pajuçara, a lagoa de Mundaú, os mirantes e os núcleos artesanais, onde se destaca o bairro do Pontal da Barra.

Com mar de águas mornas e límpidas, Maceió possui um dos litorais mais paradisíacos do Nordeste Brasileiro. O verde dos coqueirais em constraste com a areia, forma um cenário de rara beleza.

São diversas prais que se destacam, principalmente pela cor do mar que varia entre o azul e o verde. Tudo sob o calor do sol, companheiro inseparável, praticamente durante o ano inteiro.

Em Maceió é possível desfrutar de toda beleza com a tranquilidade que a cidade oferece.Possuindo uma infra-estrutura turística invejável: hotéis, de uma a cinco estrelas, pousadas e albergues, grande parte na orla marítima, afora restaurantes e bares , estrategicamente instalados na Pajuçara, Ponta Verde, Jatiúca e Stella Maris

Considerada um dos maiores pólos turísticos brasileiros, recebendo mais de 1 milhão de turistas por ano, que chegam de vários países principalmente da América do Sul e da Europa.

As praias são os principais atrativos naturais, e com uma vantagem: são totalmente urbanizadas, próximas do centro comercial, e dotadas de infra-estrutura, em se tratando de restaurantes e bares, que servem comidas deliciosas à base de frutos do mar, a cidade conta também com boates , casa de shows, cinemas , teatros, etc. 





Tentei ser imparcial. Sério.

Fontes: [Texto: SMF Maceió] [Imagens: SkyScraperCity]

Postagens mais visitadas deste blog

14/06 - 2º dia » de Joanesburgo a Durban (Africa do Sul)