quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Dias 25, 26, 27 e 28 - Do Atacama/CHI a Curitiba/PR

Arrepia, muchacha!

É chegada a hora de partir. Depois de 24 dias de férias e muitas histórias pra contar, chegou a hora de puxar o barco e tomar o caminho de casa. Resumi o roteiro final num só post, pois se trata apenas de dias de estrada, parando nas cidades somente pra dormir e continuar a comer estrada no dia seguinte.

[10/05] Dia 25 - Atacama/CHI ~ Jujuy/ARG
Saímos de San Pedro perto de 11:15 da matina, depois de uma boa noite de sono. O tempo estava bem nublado. Dava pra ver pelo topo das montanhas que havia nevado essa noite. E lá fomos nós, em direção ao gelo.

Dias 21, 22, 23 e 24 - Atacama gastando pouco

Chupa, neném!

Bom, vamos passar quatro dias inteiros curtindo os atrativos da região do deserto do Atacama. Para os turistas que vêm pra cá sem carro, fatalmente terão que ceder aos passeios intermediados por agência. Esses passeios são caros, e muitas vezes preenchem o tempo com atividades não tão interessantes, mas que elas fazem para justificar o tempo estimado para isso, que é o dia todo, muitas vezes. Como viemos pra cá de carro, tentamos fazer todos os passeios por conta, pagando só o que era obrigatório pagar, como a entrada de um parque ou uma reserva, por exemplo. Dessa forma economizamos um bocado. Também utilizamos a bike, uma alternativa barata e saudável de explorar as atrações mais próximas. Somente em um dos dias fizemos um passeio, o do Gêiser del Tatio, por intermédio de agência, pois fiquei com medo de um trecho que cruzava um rio. Achei que seria tenso pra passar. Enfim, segue abaixo em detalhes as atividades que fizemos nos quatro dias que ficamos no deserto.

Atacama Gastando Pouco, ou Guia do Atacama para os Lisos

terça-feira, 13 de setembro de 2016

Dia 20 - De Arica/CHI a San Pedro de Atacama/CHI

Salve!

[05/05] Dia 20 - Arica/CHI ~ Atacama/CHI
Hora de pegar o beco. Achei a cidade de Arica muito simples, com uma orla ainda em fase de desenvolvimento, e que não precisa mais que dois dias mesmo para conhecer e aproveitar os atrativos da região. Pra gente foi suficiente. Não dá pra comparar, por exemplo, com a "vizinha" Iquique, que já tem um porte maior e mais atrativos voltados pro turismo. Depois do café, por volta das 9h pegamos a estrada, sentido San Pedro de Atacama, um dos pontos mais aguardados da viagem.

Dia 19 - Por Arica: Parque Lauca, Chungará e Vulcões Gêmeos

Comequié?!

[04/05] Dia 19 - Passeio ao Parque Nacional Lauca: Lago Chungará e vulcões gêmeos
Dormimos bem e acordamos cedo para nos preparar pro único compromisso do dia que é visitar
o Parque Nacional Lauca, aqui na região de Arica e Parinacota. O destaque do passeio vai pro Lago Chungará, que fica aos pés dos vulcões gêmeos Payachatas: Parinacota e Pomerape. Por ser mais cedo que o normal, o pessoal da pousada já ia deixar um café meio que adiantado pra gente. Apesar disso, havia um funcionário já de prontidão pra nos ajudar no preparo dos pratos.

Dia 18 - Por Arica/CHI

Uepa!

[03/05] Dia 18 - Por Arica/CHI
Depois de uma boa noite dormida, decidimos fazer um passeio para o Parque Nacional Lauca, onde é possível avistar o lago Chungará aos pés dos vulcões gêmeos Payachatas (Parinacota e Pomerape). A distância entre a cidade de Arica e o parque é de cerca de 150Km, então achávamos que dava pra fazer o passeio a qualquer hora.

segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Dia 17 - De Arequipa/PER a Arica/CHI

Salve!

[02/05] Dia 17 - Arequipa/PER ~ Arica/CHI
Depois de discutirmos se seguiríamos até a Bolívia a partir de Arequipa, concluímos que deveríamos começar o caminho de volta por alguns motivos: grande distância até Copacabana; trânsito louco na chegada das cidades peruanas; pouco tempo para aproveitar o destino. Dessa forma, começamos a traçar a volta. O primeiro ponto de parada seria a cidade de Arica, no litoral chileno.

Dia 16 - Por Arequipa/PER

É isso aí!

[01/05] Dia 16 - por Arequipa/PER
Dia de dar uma volta e conhecer a bonita cidade de Arequipa. Situada no sul do Peru e a uma altitude de 2300m, Arequipa é a segunda maior cidade do país, com uma população que beira 1 milhão de habitantes. Considerada um importante centro industrial e comercial, a cidade tem como destaque a produção têxtil de lã. A partir da cidade, é possível avistar os cumes nevados dos vulcões Misti, Chachani e Pichu Pichu, sendo o Misti o mais imponente.